Bolzano

Bolzano é a capital da província autônoma de mesmo nome em Trentino-Alto Adige e está localizada em um vale no meio de colinas repletas de vinhedos. É a porta de entrada para a cordilheira das Dolomitas nos Alpes italianos.

Bolzano merece sempre uma visita, independentemente do seu objetivo. À sombra das Dolomitas, os dias não passam apenas sob a bandeira do esporte, bem-estar e boa comida. a cultura também tem sua parte, e Bolzano é o lugar ao qual vale a pena dedicar tempo e atenção. De fato, na cidade e seus arredores, existem museus, castelos e diversas atrações de valor excepcional.

Roteiro de 2 dias

1ºdia: Começamos a visita pela Catedral de Bolzano, depois é só atravessar a rua, e já estamos na Piazza Walther, onde os principais eventos acontecem. Fomos no final de novembro e estava rolando o Mercado de Natal, exatamente nessa praça, depois seguimos para Piazza del Grano, mais adiante Via dei Portici e depois Piazza delle Erbe, continuamos até chegar o Museu Arqueológico, onde tem a múmia mais antiga do mundo, cinquenta metros a frente do lado direito tem o Museu Civico, continuamos nossa caminhada pela Ponte Talvera onde nos levou ao Parque Petrarca e ao Monumento alla Vittória. Sendo que nesses 2 museus optamos por não entrar.

2º dia: Acordamos cedo e fomos conhecer o Castelo Roncolo, depois fomos até a Funivia dell Colle, pegamos um funicular e em poucos minutos chegamos a Cidade de Colle, tem uma vista muito bonita da cidade de Bolzano, voltamos e fomos conhecer o Castelo Mareccio, estava fechado, vimos apenas por fora, de lá fomos até a cidade de Merano, simplesmente encantadora, fica a 35 minutos de Bolzano, vale muito a pena a visita. voltamos para Bolzano para curtir o Mercatino di Natale, mais famoso da Itália.

Não deixem de assistir o video sobre Bolzano no nosso canal do Youtube Clicando aqui

Como fazemos turismo por conta própria, gostamos de saber um pouco sobre cada atração turística. Abaixo, falamos um pouquinho sobre cada um deles.

1 – Piazza Walther

A Piazza Walther considerada a “sala de estar” da cidade. Inúmeros eventos acontecem, como por exemplo, o Mercado de Natal, a Festa da Cidade, a Festa da Flor e muitos outros.

A Piazza Walther está localizad

a em uma posição central e perto de outros locais de interesse da cidade de Bolzano: a Catedral, a estação ferroviária, as arcadas e os correios, etc. A praça foi construída em 1808 a mando do rei Maximiliano da Baviera, de onde inicialmente recebeu seu nome (Maximilianplatz) e mais tarde, tomou o nome de Johannsplatz, em homenagem ao arquiduque João da Áustria. Só a partir de 1901a praça passou a se chamar Walther, onde no centro da praça,  você pode ver a estátua de Walther von der Vogelweide, o famoso poeta provavelmente originário do Valle Isarco, construída em 1889  em mármore.

Toda a praça é cercada por belos e elegantes cafés, e abriga o importante mercado de Natal no inverno.

2 – Catedral de Bolzano

Com o seu precioso telhado verde e dourado, a Catedral de Bolzano ergue-se sobre a Piazza Walther e é o edifício religioso mais importante da cidade. Restaurado em 2008, este admirável exemplar do estilo gótico foi concluído em 1420, mas as suas origens são muito mais antigas.

De fato, a catedral ergue-se sobre três igrejas sobrepostas: uma cristã primitiva do século IV dC, uma medieval do século VIII e uma românica do século XI d.C.,  em 1517 foi acrescentada a torre sineira, com 65 metros de altura, que desde 2010 toca diferentes melodias todos os sábados e domingos às 11 horas graças aos 25 sinos. A Catedral de Bolzano é dedicada a Santa Maria Assunta e esconde tesouros preciosos. Do lado de fora, o revestimento é de  mármore vermelho e amarelo com elementos góticos. Sob a torre há também um afresco do século XV feito por alunos da escola de Giotto. O interior também abriga parte dos afrescos originais da oficina de Giotto, que datam de 1370 e cobriam todos os interiores. A catedral também merece uma visita pelo púlpito gótico, o altar de mármore policromado de 1720 e uma Pietà de 1424, os objetos mais preciosos, como ouro, prata, pergaminho e relíquias, encontram-se no entanto guardados no Museu da Sé: situa-se ao pé do campanário e testemunha a riqueza e devoção dos fiéis ao longo dos séculos.

horário de funcionamento: todos os dias das 10 às 17; o museu está aberto de terça a sábado das 10 às 12. E gratuito para visitar apenas a Catedral.

Bilhete completo: o bilhete de entrada para o museu da catedral custa 4 euros para adultos e é gratuito para crianças até aos 7 anos.

3 – La Chiesa dei Domenicani

A Igreja Dominicana de Bolzano com o claustro adjacente está localizada na Piazza Domenicani, aprox. 100 metros a oeste do Duomo.

A primeira instalação dos frades dominicanos na cidade remonta a 1272, mas já no início do século XIV a primeira igreja foi reconstruída e ampliada segundo uma tipologia construtiva típica das Ordens Mendicantes: uma única sala com tecto em madeira e uma presbitério absidal coberto por abóbadas nervuradas. Um cais de cinco arcos foi inserido entre o salão e o presbitério para atuar como um divisor.

Durante o século XIV, a igreja foi dotada de capelas nobres e foi edificado o complexo conventual, originalmente construído em torno de três claustros, dos quais apenas um se conserva atualmente.

Entre 1458 e 1468 a nave da igreja foi dividida em três partes com a construção de abóbadas góticas sobre pilares octogonais e abóbadas semelhantes foram também inseridas no claustro.

Ao lado do coro, a capela de San Giovanni é decorada com afrescos da escola de Giotto onde estão representados as Histórias do Batista e um ciclo dedicado à Madonna

4 – Piazza delle Erbe

Desde 1295, a Piazza delle Erbe abriga o colorido mercado de frutas e legumes, que acontece todos os dias, exceto feriados, sábados e domingos. Ainda hoje, como há 800 anos, os habitantes de Bolzano vêm aqui fazer as suas compras: um passeio por esta praça, com as ruelas e as famosas arcadas, é a melhor forma de respirar o ambiente tranquilo de Bolzano.

Aproveite para descobrir algumas iguarias típicas, mas também para admirar a Fonte de Netuno, uma das 100 mais belas fontes da Itália: os habitantes de Bolzano a chamam carinhosamente de Gabelwirt, o estalajadeiro do garfo (tridente de Netuno), mas é  uma fonte preciosa de 1725 , feita de mármore e bronze que retrata o deus do mar com três golfinhos, apoiados em três grandes conchas.

No edifício neogótico na esquina com a Via Museo você encontrará uma placa comemorativa do hotel “Al Sole”, onde, entre outros, Goethe, Mozart e o imperador José II se hospedaram.

5 – Chiesa dei Fracescani

A Igreja dos Franciscanos, o claustro e o convento encontram-se ao longo da via dei Francescani, continuando a partir da piazza Erbe e datam da primeira metade dos anos 1300.

O complexo conventual franciscano, documentado em Bolzano desde 1237, foi construído em terreno pertencente ao Bispo de Bressanone em torno da antiga capela de S. Ingenuino.

Após o incêndio de 1291, a igreja foi reconstruída em estilo gótico: o coro e a torre sineira datam do século XIV, o teto abobadado data de meados do século XV. No interior existe um altar com portas de H. Klocker (1500).

6 – Via dei Portici

As arcadas partem da Piazza delle Erbe, uma rua pedonal de 300 metros que sempre foi o coração do centro comercial  da cidade. As arcadas são a rua mais antiga de Bolzano: muito populares desde 1180, quando Bolzano foi fundada.

Até 1224 as arcadas eram construídas em madeira mas após o incêndio que devastou a estrada e a morte de muitas pessoas começaram a ser construídas em alvenaria

As instalações sob as arcadas serviam de habitação e também de armazém, pois se desenvolviam por pelo menos três níveis subterrâneos para armazenar as mercadorias. As arcadas ao norte abrigavam principalmente as mercadorias dos comerciantes italianos, enquanto as do sul eram dedicadas aos comerciantes alemães. A rua e os edifícios foram renovados: encontrará boutiques, lojas, bares e restaurantes.

7 – Piazza del Grano

A Piazza del Grano está localizada no centro histórico de Bolzano, entre a Piazza Walther, a Via Argentieri e Via Portici. Os edifícios que circundam a praça conservam ainda na alvenaria a memória de alguns edifícios pertencentes ao bispado.

Este é o primeiro núcleo urbano de Bolzano com o Castelo dos bispos de Trento, fundadores da cidade.

A Piazza del Grano é o coração da vila medieval, abrigava o mercado de grãos documentado desde 1271. Localizava-se originalmente na área do palácio fortificado do bispo de Trento, uma das autoridades políticas e eclesiásticas que dominaram essa terra na Idade Média. A localização exata do palácio não é conhecida: foi destruído pelo Conde de Tirolo Mainardo II durante o cerco de Bolzano em 1277; parcialmente reconstruída, caiu novamente em ruínas durante o século XV.

8 – Museo Archeologico

O Museu Arqueológico do Tirol do Sul, visitado todos os anos por milhares de visitantes que vêm de todo o mundo para ver Otzi, a múmia natural mais antiga já encontrada, descoberta em 1991 na geleira Similaun em Val Senales, perto do refúgio Bellavista.

9 – Ötzi

Ötzi, conhecida como a Múmia Similaun, é certamente considerada uma das principais atrações da cidade de Bolzano. Descoberto em 1991 pelo casal alemão Erika e Helmut Simon durante uma excursão pela fronteira austríaca. Ötzi foi inicialmente transportado para Innsbruck, onde todos os achados foram examinados e a origem da múmia analisada. Mais tarde, foi trazido de volta à Itália no Museu Arqueológico do Tirol do Sul, onde ainda está preservado.

A descoberta e o subsequente estudo aprofundado forneceram informações importantes sobre as roupas e equipamentos de Ötzi: um arco de teixo, uma faca de pederneira, um machado de cobre. A pele de Ötzi é decorada com cerca de 57 tatuagens de vários tipos.

É possível visitar no Museo Arqueológico de Bolzano. Maiores informações: clique aqui

10 – Castel Mareccio

Dos quatro castelos de Bolzano, Mareccio é o único localizado nas imediações do centro histórico, em uma posição residencial e não de defesa ou ataque. O primeiro proprietário, um certo Berthold von Bozen, mandou construir a torre mais antiga em 1194 sobre os restos de uma casa existente.

Vários proprietários se sucederam ao longo dos anos, incluindo o arquiduque Sigismundo até uma expansão substancial pelos Römer em meados do século XVI. Eles construíram mais quatro torres e pintaram afrescos na sala dos cavaleiros, na capela e nas salas da torre.

11 – Castel Roncolo

Castel Roncolo é um castelo medieval não muito longe da cidade de Bolzano. É considerado um dos castelos mais bem preservados do Tirol do Sul e é chamado de “Mansão Ilustrada” graças aos preciosos afrescos ainda perfeitamente intactos.

Construído em 1237 pelos irmãos Fiedrich e Beral von Wangen, o Castel Roncolo teve vários proprietários ao longo dos séculos e foi alvo de remodelações que, no entanto, conseguiram salvaguardar adequadamente o carácter medieval da estrutura original. Os quartos, seu aspecto arquitetônico e seu estilo medieval representam a porta de entrada para o Val Sarentino.

O Castel Roncolo contém salas internas com características artísticas particulares, cujos temas diferem de um ambiente para outro. O Salão dos Casais, por exemplo, apresenta cavaleiros e damas com vestidos especiais, o Salão do Torneio é famoso por representar um torneio de lança. Há muitos quartos em Castel Roncolo que podem ser admirados em sua beleza artística e arquitetônica original. Entre estes, certamente deve ser mencionado o quarto Tristão e Isolda, que contém as cenas da história de amor mais importante. Castel Roncolo é, portanto, uma parada obrigatória para quem vem a Bolzano mesmo por alguns dias: a história, a arte e a originalidade deste castelo permitem que você imagine a vida e os pensamentos dos tempos antigos.

E Em 1893, o imperador Franz Joseph doou o castelo restaurado à cidade de Bolzano.

Como chegar ao Castelo Roncolo:
De carro, com a linha de ônibus público número 12 durante a semana e com a linha número 14 nos feriados (bilhete disponível em todas as tabacarias), durante todo o verão você pode ir com o ônibus gratuito da Piazza Walther para o castelo
O castelo está ligado ao centro com uma caminhada confortável e uma ciclovia no verde do Lungotalvera.
Indo de carro, chegando ao estacionamento, continue a pé, por volta de 10 minutos.

12- Funivia del Colle

O teleférico Colle pode ser alcançado do centro histórico de Bolzano de carro ou transporte público e é o teleférico mais antigo do mundo: foi inaugurado em 1908 graças ao gênio de um hoteleiro sul-tiroleano que queria levar turistas ao seu hotel a 1134 metros acima do nível do mar.

Desde então, o teleférico é uma forma silenciosa, panorâmica e característica de chegar a Colle.

Colle é o lugar perfeito para uma conhecer fora de Bolzano: você encontrará quiosques, bares e restaurantes e caminhadas pela montanha com vários graus de dificuldade, mas acima de tudo uma vista incomparável das geleiras e das Dolomitas. De funivia, em apenas 7 minutos você chega ao cume, e aqui você também pode admirar uma cópia dos vagões originais,  alguns edifícios, incluindo o antigo Maso Uhl, que remonta a 1534 e hoje foi restaurado mantendo suas características originais.

horário de funcionamento: clique aqui
Preço do bilhete: 4€ só ida, 8€ ida e volta.
Como chegar: a estação do vale do teleférico está localizada na Via Campiglio 7 .

13 – Via Bottai

A viticultura e o comércio de vinhos representavam a principal fonte de renda da cidade de Bolzano na Idade Média. Consequentemente, os tanoeiros constituíram a corporação mais poderosa da cidade, enquanto a rua que lhes deu o nome, via dei Bottai, tornou-se uma das principais artérias da cidade.

A Via Bottai é uma das ruas mais típicas do centro com belas placas de ferro forjado, inúmeras pousadas e o histórico hotel Luna Mondschein. No extremo norte da rua está o Museu de Ciências Naturais, localizado na sede administrativa do imperador e conde de Tirol Maximiliano I (construído em 1512). Perto do museu estão as pousadas históricas Cavallino Bianco e Ca ‘de Bezzi, um lugar amado por vários artistas.

Hoje, a via dei Bottai faz parte da área pedonal do centro da cidade, que abrange as ruas mais antigas do centro histórico, como via Museo, via dei Grappoli, via Argentieri, via Bottai, Portici, Piazza Walther e Piazza Erbe.

No início do século XIII, a via dei Bottai era chamada via Vanga, do nome latinizado de uma grande família nobre, em alemão Wangen, que estendeu sua influência também no Trentino, linhagem que incluía em seu patrimônio vários castelos (incluindo o Castel Roncolo ), bem como um príncipe-bispo de Trento, Federico (1207-1218), que também forneceu à sua família uma corte própria nos arredores da cidade.

Hoje, como nos séculos passados, a via dei Bottai continua sendo a estrada da hospitalidade, graças aos inúmeros hotéis e restaurantes como o Iron Hat (Eisenhut), o Cavallino Bianco (Weisses Rössl), uma instituição histórica com cozinha aberta até a noite, il Pavone (Pfau), o Hotel Luna-Mondschein, com seu precioso pátio interno com tetos de caixotões pintados

A Via dei Bottai é acima de tudo uma rua para caminhar e fazer “compras” ligada à tradição.

13 – Monumento alla Vittoria

O nome da Piazza della Vittoria foi muito discutido em Bolzano, alguns anos atrás foi alterado, mas depois a praça recuperou seu nome original. Também muito discutido localmente é o Monumento da Vitória que está localizado na praça devido às suas origens que remontam à década de 1930 e aos símbolos claramente visíveis com os quais está adornado.

O Monumento da Vitória (1926 – 1928) foi encomendado pelo governo da época para reforçar a vitória dos exércitos italianos sobre o Império Austro-Húngaro na Primeira Guerra Mundial.

O Monumento da Vitória está localizado perto da Ponte Talvera, que liga o centro histórico com a Piazza della Vittoria. Nas laterais da ponte você pode caminhar livremente. Sob a ponte passa o rio Talvera, que desce do Val Sarentino e deságua no rio Adige.

15 – Castelo Firmiano

A fortaleza é um dos maiores e mais antigos castelos do sul do Tirol. o primeiro testemunho escrito data de 945 DC. sob o nome de “Formigar”, que remonta à palavra latina “formicaria”, um dos nomes mais antigos para um castelo no sul do Tirol. Depois disso, o nome do castelo foi alterado para “Firmiano”. a partir de 1027, o castelo foi sede da administração dos príncipes-bispos de Trento.

Em 1473, Sigismondo “o rico” comprou a estrutura. Ele ampliou o prédio e mudou o nome para “Sigmundskron”, pois a estrutura lembrava uma grande coroa (“Coroa de Sigismundo”). No entanto, o castelo também era um importante símbolo político para os habitantes do sul do Tirol, já que em 1957 a maior manifestação pública chamada “Los von Trient” foi realizada sob a liderança de Silvius Magnago. O objetivo era protestar pelo descumprimento do Acordo de Paris e, portanto, reivindicar o direito à autonomia da região.

Em 1996 o castelo foi adquirido pela Província Autônoma de Bolzano, 10 anos depois, Reinhold Messner abriu após extensas reformas a porta de um museu dedicado às montanhas, o MMM Firmian,  é o quarto museu do conceito “Messner Mountain Museum” e oferece uma visão geral do universo montanhoso com pinturas, relíquias, achados naturais e muito mais. Na chamada “Torre Branca” conta-se a história do castelo e da autonomia da Província de Bolzano. E como chegar a Castel Firmiano? Uma pequena estrada asfaltada leva você de Frangarto até a colina, onde há um grande estacionamento (pago). uma curta caminhada leva à entrada

Mercatino di natale in Bolzano


O tradicional Mercado de Natal de Bolzano acontece na famosa Piazza Walther, iluminada para a ocasião por muitas luzes. Perto do centro histórico, das arcadas e da estação ferroviária. Há também vários outros mercados nas ruas e praças adjacentes, como na Piazza Mostra.

Durante os fins-de-semana música tradicional com trompistas e bandas na Piazza Walther das 14h00 às 18h00. Todos os sábados à tarde, às 17h00, grupos tocam notas de Natal da varanda do Palácio Mercantil.

A poucos passos do Mercado, encontra-se o Parque de Natal. Do final de novembro ao início de janeiro, um mercado de artesanato e uma pista de patinação aguardam os visitantes no parque da estação.

Economia

Nos últimos trinta anos se transformou em um centro terciário com boa atividade industrial (entre os grupos mais importantes estão Fercam (caminhões), Leitner (teleféricos), Loacker e Senfter (alimentos), Rubner (indústria da madeira), Salewa (roupas de montanha). Pure Zuegg (alimentos) , uma empresa de origem sul-tirolesa. e no campo da periferia há uma agricultura (maçãs, uvas) de qualidade, turismo (cultural, negócios e excursão) também é muito importante.

Entre as produções artesanais podemos citar a importante e renomada dos móveis de madeira, móveis de arte, móveis típicos do campo, tecidos, tapetes, cerâmicas, além da atividade de tanoeiro, a criação de presépios, esculturas, instrumentos musicais e o beneficiamento de couro, ferro forjado, cobre e bronze destinados a inúmeros usos, como objetos decorativos. De qualquer forma, o setor tradicionalmente mais rico e lucrativo é o comércio.

Bate e volta a partir de Bolzano

Merano é uma pequena cidade localizada no coração do Tirol do Sul. Aqui vivem juntos 40.000 habitantes de língua materna alemã e italiana, essa convivência pacífica garante uma mistura única de culinária, cultura, idiomas e costumes. Merano, fica a 35 minutos de Bolzano.

Curiosidade

Giotto di Bondone, mais conhecido por Giotto (Colle Vespignano, atual Vicchio, 1267 — Florença, 8 de janeiro de 1337), foi um pintor e arquiteto italiano.

Foi discípulo de Cinni di Pepo (conhecido por Cimabue). Devido ao alto grau de inovação de seu trabalho (ele é considerado o introdutor da perspectiva na pintura da época), Giotto é considerado por Giovanni Boccaccio o precursor da pintura renascentista. Ele é considerado o elo entre o renascimento e a pintura medieval e a bizantina.

A característica principal do seu trabalho é a identificação da figura dos santos como seres humanos de aparência comum. Esses santos com ar humanizado eram os mais importantes das cenas que pintava, ocupando sempre posição de destaque na pintura. Assim, a pintura de Giotto vem ao encontro de uma visão humanista do mundo, que foi cada vez mais se firmando até o Renascimento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s